Mostrando postagens com marcador música. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador música. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 7 de julho de 2022

Festival de Música Maria Felipa reúne mulheres capoeiristas em Irará



Nos dias 8 e 9 de julho, evento reúne intérpretes e compositoras de diferentes grupos de capoeira para a etapa final do festival.

Revelar mulheres capoeiristas com talentos em composição e interpretação de cantigas da Capoeira, este é o objetivo do Festival de Música Maria Felipa (FMMF), que após diversas etapas chega a fase final na cidade de Irará. O evento acontece nos dias 8 e 9 de julho, na sede do Movimento Cultural Viva Irará, no Mercado Municipal e na Praça Pedro Nogueira, aberto ao público. O festival será transmitido ao vivo no canal de Youtube do Movimento Mulher na Capoeira tem Axé.

Samba Trator inicia o segundo semestre do ano com maratona de shows



Conhecido como o Avassalador, o Samba Trator, inicia o segundo semestre de 2022 com uma maratona de shows para comemorar os resultados do primeiro semestre e continuar levando alegria e diversão para os amantes de Samba Junino.

“Graças a Deus encerramos o primeiro semestre em alto estilo. Levamos nosso som para vários espaços e casas de shows de Salvador e de outras cidades baianas e, pudemos realizar o tradicional arrastão do Samba Trator na noite de São João com muito Samba Junino”, afirma o empresário e percussionista do Samba Trator, Ronaldo Silva.

sexta-feira, 28 de janeiro de 2022

Samba do Liba reúne em show todo tipo de samba!



A Casa da Mãe recebe neste sábado, dia 29 de janeiro, a partir das 22h, o “Samba do Liba”. No repertório, muito samba ! Tradicional, de Raiz, de Roda, mas também Partido Alto, chorinho e ijexá.  O “Samba do Liba”  é formado por Elvio Magalhães (cavaco), Patrícia Ribeiro (voz), Riquinho (percussão), Thiago Leite (voz e violão) e Vitor Ribeiro (percussão).  O couvert) custa R$ 15,00 e é preciso fazer reserva pelo telefone 71 98732-5803. A abertura da Casa da Mãe, que fica na  Rua Guedes Cabral, 81, no Rio Vermelho, é às 19h. O bar e restaurante segue todas as normas e diretrizes dos órgãos de saúde com o uso obrigatório de máscara, apresentação de comprovante de vacinação e distanciamento entre mesas, entre outros.


Que samba é este?

O Samba do Liba nasceu que nem bebê mesmo, sem nome nenhum, em julho de 2016. Veio ao mundo apenas como uma reunião de amigos músicos, no Bar do Espanha, nos Barris, em Salvador. Juntos eles mostravam suas poesias e, “de quebra”, tocavam samba. Na época o Bar do Espanha era de Joseph, que não era espanhol, era libanês, mas que gostava de samba e abraçou a ideia de fazer aquele grupo de músicos ainda sem batismo passar a tocar lá todas as sextas-feiras.

O negócio começou a dar certo, o movimento aumentou, as pessoas começaram a procurar saber nas redes sociais se "nessa sexta ia ter o Samba do Libanês?” E aí, não deu outra, o grupo foi batizado : Samba do Libanês ! Hoje, para facilitar mais as coisas, o nome virou quase um apelido entre amigos, e o grupo se chama Samba do Liba.

Do Bar do Espanha o Samba do Liba saiu ganhando o mundo, tocando em vários locais de Salvador e para além das terras quentes da capital da Bahia. Desde 2018 seus componentes são os mesmos - Elvio Magalhães (cavaco), Patrícia Ribeiro (voz), Riquinho (percussão), Thiago Leite (voz e violão) e Vitor Ribeiro (percussão). E o samba que eles fazem passa pelos grandes clássicos, mas se lança em outras aventuras também. Eles tocam Ijexá, Chorinho, Partido Alto, Samba Raiz e claro, Samba de Roda. Fazem um verdadeiro resgate de tudo que é bom, com o desejo de  levar sua mensagem para mais e mais pessoas, ampliar  horizontes, lançar música boa no mundo!

E o Samba do Liba tem feito isso em boa companhia... Dividiu o palco com artistas de renome como Edil Pacheco, Waldir Lima, Gal do Beco e Lazzo Matumbi. Participou do lançamento do livro “Puçangas”, do compositor Roque Ferreira, e foi a banda que homenageou o artista, interpretando as composições do mestre. Em agosto de 2018 a família de Batatinha fez uma homenagem a este outro grande mestre, exibiu na Praça Quincas Berro D´Água um documentário sobre ele e o Samba do Liba ficou encarregado de fazer a homenagem musical, acompanhando os artistas que se apresentaram. Fora isso, o Samba do Liba marca presença todos os anos na Lavagem do Bonfim, no Botequim Barbell, na Festa de Yemanjá, no Gema Botequim, no Rio Vermelho e toca no Restaurante Preta, em Ilha dos Frades. Mas quem faz o Samba do Liba?

 

Quem faz este samba?

Elvio Magalhães - Começou sua carreira aos 16 anos e partiu para estudar Música  na Universidade Federal da Bahia . Ensinou cavaquinho e Teoria Musical Elementar, e já fez parte de diversos grupos de samba e choro de Salvador, dentre eles, Samba quem Bossa, os DezCompromissados. Toca o Liba desde 2018.

Patrícia Ribeiro - Começou sua formação artística no Centro Musical Teodoro Salles, em 2014. Em 2015, passou a fazer parte do elenco do Teatro Vila Velha, onde participou de espetáculos musicais como “Alice Através do Espelho” e “Trilogia de Matei Visnieck”. Em junho de 2015 começou a cantar no Grupo Samba das Águas. No mesmo ano montou o Coletivo Samba das Rosas, com 10 mulheres, cantando e tocando samba num tributo a Clara Nunes. O espetáculo resultante deste encontro teve temporadas no Teatro Vila Velha, Teatro Solar Boa Vista e no Bar Toalha da Saudade. Fundou, em junho de 2016, o Samba do Libanês.

Thiago Leite - Professor de violão e violonista que já passeou pelo forró, rock, bossa nova, choro e agora se encontrou no samba. Se destaca trazendo a vertente do 7 cordas no 6 (quem é leigo não entende isso). Já dividiu o palco com o grupo Botequim e Juliana Ribeiro. Já fez parte dos grupos  Sambão pra Jorge, Samba das Águas e atualmente está no no Samba do Liba.

Riquinho do Pandeiro - Pedro Henrique começou sua carreira musical aos 15 anos, como percussionista. Em sua trajetória já tocou em bandas como Samba de Arerê, Samba Mocidade, Sampartido e faz parte do Samba do Liba desde 2019.

Vítor Cardoso - Mais conhecido como Vitinho, é um percussionista do Engenho Velho de Brotas, um dos bairros mais musicais de Salvador. Com mais de 18 anos dedicados à música, Vitinho acumula passagens por diversas bandas de Salvador, entre elas Fora da Real, Só Na Paquera e Samba de Arerê. Integrante do Liba desde  2018, Vitinho também já dividiu o palco com diversos Ícones da música brasileira como Carla Visi, É o Tchan, Nelson Rufino e o grande mestre Walmir Lima.

Recentemente o percussionista participou do documentário Riachão - O Retrato Fiel da Bahia. Uma homenagem aos 100 anos do mestre Riachão.

quarta-feira, 3 de novembro de 2021

A Marcha-Rancho abre alas no Brasil de Todos os Ritmos



O mais lírico dos ritmos carnavalescos! Desta vez, no programa Brasil de Todos os Ritmos, do multi-instrumentista, compositor e produtor musical Luiz Brasil, fala sobre a ondulosa e nostálgica Marcha – Rancho e recebe o pianista e compositor Cristovão Bastos que, junto com Luiz Brasil, interpreta “Rancho dos Beija-Flores”, de Bastos e Paulo Cesar Pinheiro.

Mas o Brasil de Todos os Ritmos também recebe o cantor e historiador Pedro Paulo Malta que fala sobre este gênero musical genuinamente brasileiro, urbano, e que existe há pelo menos 130 anos e que tem muitos registros fonográficos realizados no começo do Século XX.

segunda-feira, 1 de novembro de 2021

Festival de Música da Educadora FM divulga selecionadas e começa votação popular



A Educadora FM 107.5 anunciou nesta sexta-feira (29), as 50 músicas selecionadas no 19º Festival de Música da emissora pública da Bahia. A partir de agora os fonogramas serão veiculados na programação da rádio e no site Festival Educadora é possível escutar as músicas e ainda participar da votação popular.

O maior festival de composições inéditas da Bahia bateu mais uma vez o próprio recorde no número de músicas inscritas, com 1.320 fonogramas nesta edição. Além disso, o Festival bateu o recorde do número de cidades baianas participantes. No total, foram contabilizadas inscrições de 97 municípios de 25 Territórios de Identidade. Fora da Bahia, o Festival recebeu inscrições de outros 7 estados brasileiros, além de uma inscrição de baiano residente no Reino Unido.

terça-feira, 26 de outubro de 2021

Bossa Nova de Juazeiro ganha palco em Salvador


No show “Enquanto a Pele Arder”, de Maurício Dia

Cantor, compositor e instrumentista, Maurício Dia volta ao palco da Varanda do Sesi Rio Vermelho nesta quinta-feira, dia 28 de outubro, às 20h, para a segunda apresentação do seu show Enquanto a Pele Arder” onde ele interpreta canções autorais que são da mais autêntica Bossa Nova, nascida às margens do Rio São Francisco, em Juazeiro. Na companhia de Ricardo Marques (bandolim, violões e guitarra), Chico Sá (percuteria), André Santana (teclados) e Marcos Sampaio (baixo), Maurício Dia também mostra seu lado pop e tropicalista, fruto da sua vivência musical variada, que o fez, por exemplo, ter laços estreitos com os Novos Baianos.

quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Mulheres na literatura, cinema e música no Soterópolis da TVE



O Soterópolis desta quinta-feira (23) será com as mulheres e destaca a representatividade feminina na literatura. Destaque também para o filme “Alvorada” de Anna Muylaert e Lô Politi sobre a saída de Dilma Rousseff da Presidência da República. E ainda uma entrevista com a cantora baiana Ana Barroso sobre seu primeiro álbum lançado neste ano. A exibição é às 22h.

Com o aumento da representatividade feminina na produção literária, quem ganha com esse despertar da escrita é o público, que pode desfrutar de histórias contadas com criatividade e muita sensibilidade. Para falar um pouco deste segmento, a equipe do Soterópolis conversa com três escritoras baianas: Palmira Heine, Márcia Mendes e Rita Queiroz.

quarta-feira, 22 de setembro de 2021

OSBA celebra 39 anos no dia 30 de setembro com Live Concerto de Aniversário interpretando obras de Tchaikovsky e Mussorgsky



Na semana do seu aniversário, a Sinfônica da Bahia movimenta suas redes sociais com curiosidades e fatos da orquestra, convocando o público a interagir

No dia 30 setembro, a Orquestra Sinfônica da Bahia completa mais um ano de existência enquanto corpo artístico. Celebrar mais um aniversário em meio à pandemia, significa para a OSBA seguir se reinventando e levando música para o  maior número de pessoas possível, ainda que no ambiente digital. No dia em que completa 39 anos (30/09), a OSBA realiza a Live Concerto de Aniversário, às 20h com transmissão ao vivo diretamente do palco do Teatro Castro Alves para o canal da OSBA no YouTube. No programa, duas obras russas de bastante energia, “Uma noite no Monte Calvo”, de Mussorgsky ( 1839-1881) e “Concerto para violino em Ré maior, Op. 35”, de Tchaikovsky ( 1840-1893), sob regência de Carlos Prazeres e solos da violino de Priscila Rato, spalla da OSBA.

sábado, 24 de julho de 2021

Prorrogadas as inscrições para o 19º Festival de Música Educadora FM


Os interessados em participarem do maior festival de música da Bahia agora tem até o dia 30 de julho para realizarem a inscrição no site do 19º Festival de Música Educadora FM. A prorrogação é a última oportunidade para concorrem a prêmios que variam entre R$ 1.000,00 e R$ 12.000,00.

Podem participar da premiação compositores(as), arranjadores(as), instrumentistas, intérpretes e integrantes de grupos/bandas nascidos na Bahia ou domiciliados no estado há pelo menos 2 anos até a data da publicação do Edital, além de compositores que nasceram na Bahia, mas atualmente residem fora do estado. 

Na primeira etapa, a Comissão Julgadora selecionará 50 fonogramas (35 com letra e 15 instrumentais) que serão veiculados na programação da Educadora FM e disponibilizados no site do Festival para votação dos prêmios populares. Na segunda etapa, serão definidos os 14 fonogramas finalistas (9 com letra e 5 instrumentais). A etapa final consiste na eleição dos 6 fonogramas vencedores, com prêmios para a melhor música, melhor arranjo e melhor intérprete, nas categorias música instrumental e música com letra. Aos prêmios escolhidos pela Comissão Julgadora se somarão 2 prêmios populares da categoria "Música mais votada pelos ouvintes" (1 com letra e 1 instrumental), a partir dos 50 fonogramas selecionados pela Comissão.

domingo, 20 de junho de 2021

Live de Zezinho da Ema e Marcelo Silva foi até amanhecer o dia


A tão esperada Live “Como tudo começou” que contou a trajetória dos artistas, Zezinho da Ema e Marcelo Silva, foi um grande sucesso na noite de ontem, 19. Ela começou com cinco minutos de atraso. Estava programada para às 20h.

Com um repertório cheio de sucessos, e acompanhados por um grupo de músicos que já estão acostumados que, show desses dois tem hora para começar, mas não tem hora para acabar. A live a 01h15 minutos deste domingo. Foram cinco horas e 15 minutos sem deixar o ritmo cair.

quarta-feira, 16 de junho de 2021

“Homem Solidão”, novo EP da banda Tio Zé Bá, já está disponível nas plataformas musicais


Já está disponível em plataformas musicais como Spotify, Deezer e iTunes o EP Homem Solidão, novo trabalho da banda pernambucana Tio Zé Bá.  Lançado nesta quarta-feira (16), o álbum reúne canções que refletem sobre a solidão do homem na contemporaneidade, sobre a afetividade e questões sociais em tempos de pandemia. Gravado inteiramente em home studio, a produção contou com a participação de músicos locais e do exterior.

Marcado pela quebra de paradigmas musicais em relação aos trabalhos anteriores, neste novo lançamento a Tio Zé Bá entrega experimentações sonoras através de diferentes elementos do reggae, como o dub, love songs e junção de novos arranjos. Junto a isso, o engajamento social e político sempre presentes na trajetória do grupo destacam a preocupação em refletir sobre o atual momento de pandemia.