Mostrando postagens com marcador cultura. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador cultura. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 22 de abril de 2022

"As águas estão cor de chumbo, isso é prenúncio de tempestade"



O Decreto publicado ontem, pelo Presidente da República Jair Bolsonaro,  perdoando o Deputado Federal Daniel Silveira,  da condenação imposta  pelo Supremo Tribunal Federal é de enorme gravidade para a Democracia brasileira. É um desafio claro as normas institucionais vigentes, uma tentativa clara de humilhar e desmoralizar o STF, visto que constitucionalmente cabe ao STF dar a última palavra quando se estabelece conflitos entre os poderes. Pelo visto, o Presidente está testando até onde vai a solidez das instituições democráticas do país de forma muito mais contundente da que ocorreu no 7 de setembro do ano passado. E as instituições democráticas não podem vacilar.

terça-feira, 19 de abril de 2022

Exposição ‘Encruzilhada coloca em destaque as etnias africanas e o legado da arte afro-brasileira



Repleta de simbologias, a mais nova exposição do Museu de Arte Moderna (MAM-Bahia) - ‘Encruzilhada’, foi aberta ao público na noite desta segunda-feira (18), com vernissage. O evento contou com a presença da secretária de Cultura do Estado, Arany Santana, do diretor geral do MAM-Bahia, Pola Ribeiro, e dos seus curadores Daniel Rangel e Ayrson Heráclito. A mostra, que reúne tradição e diáspora, ficará instalada até agosto, nos espaços da Capela e do Casarão do Solar do Unhão. 

A exposição propõe um diálogo entre o acervo moderno e contemporâneo do MAM e a Coleção de Arte Africana Claudio Masella do Solar do Ferrão, que representa 16 etnias da África. As duas instituições integram a estrutura da Secretaria de Cultura do Estado (Secult BA).

segunda-feira, 18 de abril de 2022

Confira a programação musical da semana no Cruzeiro do São Francisco

Palco montado no centro do Largo recebe shows de forró, axé, sertanejo,  chorinho, MPB e samba

O Largo do Cruzeiro do São Francisco é palco de shows com talentosos grupos e artistas que atuam na Bahia e que, de segunda a sábado, das 18h às 21h, fazem a vida cultural do Centro Histórico mais movimentada. Esta semana  tem shows de forró, axé, samba-reggae, MPB, chorinho, samba e sertanejo. Se apresentam Gel Barbosa, Diggo de Deus, grupo Gente do Choro, Aline Souza, Satyra Carvalho e Dinho Reis. Os shows são patrocinados pelos restaurantes Boteco do Pelô, Cuco Bistrô, Maná Grill e Odoyá, todos localizados no Largo do Cruzeiro do São Francisco. Confira a programação dia a dia:

Segunda-feira, dia 18 de abril - FORRÓ – Gel Barbosa, um dos melhores sanfoneiros da atualidade, faz temporada de shows no Largo do Cruzeiro do São Francisco, às segundas-feiras, a partir das 18h. Gel Barbosa, que é produtor musical, compositor, cantor, arranjador e sanfoneiro, já acompanhou e gravou com artistas como Zé Calixto, Pinto do Acordeon, Antônio Barros, Cecéu, Elba Ramalho, Xangai, Targino Gondim, Carlos Pitta, Elba Ramalho, Almério, Mariana Aydar e Renato Borghetti. Natural de Serra da Raiz, na Paraíba, Gel Barbosa nasceu numa família de músicos e teve como maior influenciador seu pai Geraldinho, tocador de oito baixos. Em 2013 se mudou definitivamente para Salvador e desde então trilha sua carreira atuando em diversos espaços culturais e também em cidades do interior da Bahia. Considerado um dos melhores sanfoneiros nordestinos da atualidade, fez participação no primeiro CD solo do cantor sueco Thomas Eby, participou do CD Obatalá, onde participaram artistas como Gilberto Gil, Zeca Pagodinho, Alcione, Marisa Monte e Jorge Ben. Hoje Gel Barbosa divide seu tempo também entre gravações e produção musical de diversos gêneros musicais como forró, choro e frevo.

terça-feira, 12 de abril de 2022

Secretarias de Cultura e Turismo abrem Mapeamento dos Municípios no projeto Bahia Estado Locação



Gestores municipais podem realizar o cadastro através de formulário online até 2 de maio

Fruto da união entre as secretarias de Cultura (SecultBA) e Turismo (Setur), o projeto Bahia Estado Locação lança sua primeira ação – o Mapeamento dos Municípios, voltado para identificar serviços disponíveis nas cidades baianas, como o patrimônio histórico e cultural, e a diversidade de paisagens e biomas presentes nos territórios que são passíveis de interesse visual e imagético para os mais variados projetos na linguagem audiovisual.

quarta-feira, 6 de abril de 2022

Pinacoteca do Beiru lança a exposição “A Beleza da Imperfeição” e acende debate sobre arte e deficiência



A exposição tem como idealizador Jefferson Araujo de Carvalho, que apresenta sua primeira mostra fotográfica envolvendo outras PCD’s, destacando nas obras a beleza que deve ser vista antes da “imperfeição”. A mostra pode ser visitada virtualmente através de tour 360º disponível em Bahia View 360.

Jeff Araújo, como é carinhosamente conhecido - nosso “Chuck Close do Beiru” - chegou à Pinacoteca no início de realização do "Pinacoteca do Beiru Festival de Arte", projeto ocorrido entre os meses de fevereiro e agosto de 2021, que inaugura a Pinacoteca do Beiru, abrindo suas portas para jovens, artistas, crianças e moradores da região e transformando o até então ateliê de pintura de Anderson AC num lugar de realização da arte.

segunda-feira, 7 de março de 2022

Conheça o Ori Coiffeur, salão de beleza onde se cuida da cabeça!



Estreia no próximo dia dia 9 de março, quarta-feira, às 20 horas, com exibição gratuita no canal do Youtube Ori Coiffeur,  o primeiro episódio da websérie baiana “Ori Coiffeur”, criação e produção 100% baiana que marca o trabalho conjunto de três empresas que atuam na área de cultura : a Toca Criações Artísticas, de Danilo Cairo, a Trielétrica, de Edvard Passos e a Sujeito Filmes, de Heraldo de Deus.

“Ori Coiffeur”, também marca a estreia de Edvard Passos na direção de um produto audiovisual de ficção e tem como cenário o salão de beleza de Nêga (José Carlos Jr.) e Ninha (Danilo Cairo), localizado num bairro popular de Salvador. Mas este salão de beleza não é um salão de beleza como os outros. Nele, os donos têm como propósito de vida transformar as cabeças soteropolitanas por fora e por dentro. As cenas foram gravadas no salão de Léo Santos, no Alto do Saldanha, em Brotas.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2022

ÚLTIMA SEMANA da exposição O Museu de Dona Lina no MAM-Bahia



A exposição ‘O Museu de Dona Lina’ que abriu em agosto do ano passado no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-Bahia) será encerrada no próximo domingo (20.02), depois de quase sete meses e mais de 35.000 visitantes, entre soteropolitanos, turistas nacionais e estrangeiros. A mostra que foi citada pelo jornal Folha de São Paulo e Revista Vogue, dentre outros importantes veículos de comunicação, ocupa os espaços expositivos do Casarão e Capela. A mostra conta ainda com um documentário em vídeo de 50’ (cinquenta minutos) em exibição no ‘Espaço Lina’ do MAM. A visitação é gratuita e acontece de terça-feira a domingo, das 13h às 17h.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2022

Nota sobre comercialização de artesanatos que retratam negros escravizados



Recebemos com espanto e perplexidade a denúncia sobre a perpetuação do racismo e a tentativa de reforçar a imagem de subalternidade da população negra expressas sob a forma de obras artesanais expostas em uma loja do aeroporto de Salvador.

As referidas peças trazem imagens de pessoas negras acorrentadas, com o título de “escravos cerâmica”, negando a tradição do nosso artesanato de retratar a identidade cultural e as formas de resistência do povo baiano, por meio de produtos feitos à mão, com técnicas passadas de geração a geração.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022

CHUVAS

O período de chuvas, tão necessário à renovação do verde, à reposição de águas em nossos reservatórios, à reciclagem da vida no planeta terra, foi convertido em tragédia humana anunciada, graças à interferência de nossa civilização sobre os cursos e destinos das águas. São toneladas de lixos e dejetos acumulados no fundo dos rios, tornando mais rasos os leitos naturais. O solo urbano é quase totalmente impermeabilizado, impedindo a realimentação dos lençóis freáticos, cada vez mais exauridos. O crescente empobrecimento da maioria de nossa população, provocada pela desigual distribuição de rendas, empurra os mais pobres para uma periferia carente de infraestrutura adequada, onde são empilhados em barracos, às margens assoreadas dos rios, onde inexiste a mata ciliar, em beiradas de barrancos deslizáveis sob o impacto das águas, ou seja, em uma ocupação desordenada do espaço geográfico. As inundações de ruas, casas, cidades inteiras, pontes e estradas, que desabam e que se cronificam em determinado período do ano, representam, infelizmente, apenas mais uma tragédia evitável, que abate sobre o meu Brasil. Produção: Todos Nós Autora: Consuelo Gontijo Locução: Consuelo Gontijo Música: Rêverie Compositor: Claude Debussy Edição de Vídeo: Consuelo Gontijo Imagens: Pixabay | Pexels | TV Brasil | Ubatan para Todos | Poder 360 | Esequiel Jesuíno | IFato | Clube

 

sexta-feira, 28 de janeiro de 2022

Samba do Liba reúne em show todo tipo de samba!



A Casa da Mãe recebe neste sábado, dia 29 de janeiro, a partir das 22h, o “Samba do Liba”. No repertório, muito samba ! Tradicional, de Raiz, de Roda, mas também Partido Alto, chorinho e ijexá.  O “Samba do Liba”  é formado por Elvio Magalhães (cavaco), Patrícia Ribeiro (voz), Riquinho (percussão), Thiago Leite (voz e violão) e Vitor Ribeiro (percussão).  O couvert) custa R$ 15,00 e é preciso fazer reserva pelo telefone 71 98732-5803. A abertura da Casa da Mãe, que fica na  Rua Guedes Cabral, 81, no Rio Vermelho, é às 19h. O bar e restaurante segue todas as normas e diretrizes dos órgãos de saúde com o uso obrigatório de máscara, apresentação de comprovante de vacinação e distanciamento entre mesas, entre outros.


Que samba é este?

O Samba do Liba nasceu que nem bebê mesmo, sem nome nenhum, em julho de 2016. Veio ao mundo apenas como uma reunião de amigos músicos, no Bar do Espanha, nos Barris, em Salvador. Juntos eles mostravam suas poesias e, “de quebra”, tocavam samba. Na época o Bar do Espanha era de Joseph, que não era espanhol, era libanês, mas que gostava de samba e abraçou a ideia de fazer aquele grupo de músicos ainda sem batismo passar a tocar lá todas as sextas-feiras.

O negócio começou a dar certo, o movimento aumentou, as pessoas começaram a procurar saber nas redes sociais se "nessa sexta ia ter o Samba do Libanês?” E aí, não deu outra, o grupo foi batizado : Samba do Libanês ! Hoje, para facilitar mais as coisas, o nome virou quase um apelido entre amigos, e o grupo se chama Samba do Liba.

Do Bar do Espanha o Samba do Liba saiu ganhando o mundo, tocando em vários locais de Salvador e para além das terras quentes da capital da Bahia. Desde 2018 seus componentes são os mesmos - Elvio Magalhães (cavaco), Patrícia Ribeiro (voz), Riquinho (percussão), Thiago Leite (voz e violão) e Vitor Ribeiro (percussão). E o samba que eles fazem passa pelos grandes clássicos, mas se lança em outras aventuras também. Eles tocam Ijexá, Chorinho, Partido Alto, Samba Raiz e claro, Samba de Roda. Fazem um verdadeiro resgate de tudo que é bom, com o desejo de  levar sua mensagem para mais e mais pessoas, ampliar  horizontes, lançar música boa no mundo!

E o Samba do Liba tem feito isso em boa companhia... Dividiu o palco com artistas de renome como Edil Pacheco, Waldir Lima, Gal do Beco e Lazzo Matumbi. Participou do lançamento do livro “Puçangas”, do compositor Roque Ferreira, e foi a banda que homenageou o artista, interpretando as composições do mestre. Em agosto de 2018 a família de Batatinha fez uma homenagem a este outro grande mestre, exibiu na Praça Quincas Berro D´Água um documentário sobre ele e o Samba do Liba ficou encarregado de fazer a homenagem musical, acompanhando os artistas que se apresentaram. Fora isso, o Samba do Liba marca presença todos os anos na Lavagem do Bonfim, no Botequim Barbell, na Festa de Yemanjá, no Gema Botequim, no Rio Vermelho e toca no Restaurante Preta, em Ilha dos Frades. Mas quem faz o Samba do Liba?

 

Quem faz este samba?

Elvio Magalhães - Começou sua carreira aos 16 anos e partiu para estudar Música  na Universidade Federal da Bahia . Ensinou cavaquinho e Teoria Musical Elementar, e já fez parte de diversos grupos de samba e choro de Salvador, dentre eles, Samba quem Bossa, os DezCompromissados. Toca o Liba desde 2018.

Patrícia Ribeiro - Começou sua formação artística no Centro Musical Teodoro Salles, em 2014. Em 2015, passou a fazer parte do elenco do Teatro Vila Velha, onde participou de espetáculos musicais como “Alice Através do Espelho” e “Trilogia de Matei Visnieck”. Em junho de 2015 começou a cantar no Grupo Samba das Águas. No mesmo ano montou o Coletivo Samba das Rosas, com 10 mulheres, cantando e tocando samba num tributo a Clara Nunes. O espetáculo resultante deste encontro teve temporadas no Teatro Vila Velha, Teatro Solar Boa Vista e no Bar Toalha da Saudade. Fundou, em junho de 2016, o Samba do Libanês.

Thiago Leite - Professor de violão e violonista que já passeou pelo forró, rock, bossa nova, choro e agora se encontrou no samba. Se destaca trazendo a vertente do 7 cordas no 6 (quem é leigo não entende isso). Já dividiu o palco com o grupo Botequim e Juliana Ribeiro. Já fez parte dos grupos  Sambão pra Jorge, Samba das Águas e atualmente está no no Samba do Liba.

Riquinho do Pandeiro - Pedro Henrique começou sua carreira musical aos 15 anos, como percussionista. Em sua trajetória já tocou em bandas como Samba de Arerê, Samba Mocidade, Sampartido e faz parte do Samba do Liba desde 2019.

Vítor Cardoso - Mais conhecido como Vitinho, é um percussionista do Engenho Velho de Brotas, um dos bairros mais musicais de Salvador. Com mais de 18 anos dedicados à música, Vitinho acumula passagens por diversas bandas de Salvador, entre elas Fora da Real, Só Na Paquera e Samba de Arerê. Integrante do Liba desde  2018, Vitinho também já dividiu o palco com diversos Ícones da música brasileira como Carla Visi, É o Tchan, Nelson Rufino e o grande mestre Walmir Lima.

Recentemente o percussionista participou do documentário Riachão - O Retrato Fiel da Bahia. Uma homenagem aos 100 anos do mestre Riachão.

terça-feira, 18 de janeiro de 2022

Funceb abre 1,3 vagas em aulas de dança presenciais no mês de janeiro



Serão 44 modalidades como afro jazz, street jazz, dança aérea em tecido, danças 60+, stiletto e balé. Aulas acontecem de 3 a 28 de janeiro de 2022

Quem deseja fugir de vez do sedentarismo e iniciar o ano de 2022 com as atividades físicas em dia, poderá escolher entre as 44 modalidades em dança que estarão disponíveis entre 3 e 28 de janeiro na Escola de Dança e no Centro de Formação em Artes da Funceb, ambos localizados no Centro Histórico de Salvador. 

No turno matutino estarão abertas 540 vagas nos Cursos Intensivos de Verão 2022. Nesta modalidade, as inscrições acontecem diretamente com o professor ou professora de cada aula, e a matrícula é formalizada com o pagamento do curso no primeiro dia de aula. Com duração de uma semana, os cursos intensivos têm carga horária de duas ou três horas diárias, e o investimento é a partir de R$ 120,00.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2022

Boa música de terça a sábado na Casa da Mãe



Tem samba jazz, choro, reggae, MPB, lançamento de livro e mais samba!

Muita música boa de terça a sábado, na Casa da Mãe, no Rio Vermelho, que tem também comida de primeira qualidade. Todos os protocolos de segurança contra a contaminação pela Covid-19 estão sendo tomados pelo espaço cultural. Na terça-feira, 18.01, tem Samba Jazz, com a banda formada por Matias Traut, Samuel Cabral, Tobias Möller, Jordi Amorim e Fernando Isaia. Às 21h, com couvert a R$ 15.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2022

Sistema PAIS é tema de episódio no Conhecendo o Mercado



Está no ar mais uma edição do Conhecendo o Mercado, o podcast que divulga informações e dicas para descomplicar a vida e alavancar os negócios do agricultor e agricultora familiar. No episódio desta quarta-feira (12), o tema aborda o Sistema de Produção Agroecológica, Integrada e Sustentável (PAIS), que é uma estratégia de plantio muito utilizada pelos agricultores e agricultoras familiares. No sistema são utilizados os bens naturais, de forma sustentável, integrando o ecossistema e reduzindo os custos na produção da agricultura familiar.

Segundo Marcelo Miranda, técnico da Coordenação de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) do Bahia Produtiva, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), esse não é um sistema pensado para ocorrer de forma apenas individual, mas em grupo, para favorecer a comercialização do excedente da produção.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2021

EBATECA promove retorno aos palcos com estreia de espetáculo no teatro Jorge Amado



Após quase dois anos, a Ebateca promove retorno aos palcos com estreia de espetáculo no Teatro Jorge Amado em Salvador. Apesar de manter as atividades, inclusive as apresentações artísticas em formato On-line nesse período de Pandemia, voltar aos palcos é também a esperança de dias melhores.

No próximo dia 11 de dezembro ás 19:30, a Ebateca Ímbui, uma das unidades do Grupo Ebateca estreia o espetáculo Rapunzel, uma releitura da Obra publicada pelos irmãos Grimm em 1815 e reúne coreografias de Amanda Gonçalves, Marcos Ferreira e Silvia Leticia e direção de elenco de Amanda Gonçalves e Marcos Ferreira. A estreia seguirá todos os protocolos de segurança indicados pelas autoridades de saúde e também os decretos publicados pelo Governo do Estado da Bahia.

terça-feira, 7 de dezembro de 2021

No aniversário de Lina, MAM anuncia acordo com Instituto Bardi (SP), inauguração de Espaço e amplia prazo de exposição



Em comemoração ao mês de aniversário (dezembro) do nascimento da arquiteta, designer, cenógrafa, jornalista e curadora de arte ítalo-brasileira, Lina Bo Bardi (Roma, 1914 — São Paulo, 1992), o Museu de Arte Moderna (MAM-Bahia) anuncia o acordo de cooperação técnico-científico com Instituto Bardi – Casa de Vidro de São Paulo , a criação de Espaço com seu nome no Solar do Unhão e a continuidade da exposição inspirada em seu pensamento no museu para ser estendida até fevereiro/2022.

Nascida em 5 de dezembro de 1914, na cidade de Roma (Itália), e radicada no Brasil a partir de 1946, Lina Bo Bardi fez vários projetos em Salvador, incluindo o restauro do complexo arquitetônico do Solar do Unhão e a concepção do MAM-Bahia, do qual foi sua primeira diretora (1959-1964). Ela também fez o projeto da Ladeira da Misericórdia, a Casa do Benin, a Casa do Olodum e o Teatro Gregório de Mattos, todos, em meados da década de 1980. “Lina é um marco na Bahia, no Brasil e no mundo para o restauro de prédios antigos, para a arquitetura, para a museologia e para a concepção de arte e cultura”, destaca o cineasta, mestre em Gestão Cultural/UFBA e diretor do MAM-Bahia, Pola Ribeiro.

terça-feira, 9 de novembro de 2021


Atividades integram o ‘Programa de Residências Artísticas do MAM-Bahia’


A Pinacoteca do Beiru (pinacotecadobeiru.art) está ocupando Galeria 3 do Museu de Arte Moderna da Bahia (MAM-Bahia) de novembro/2021 até a primeira semana de janeiro/2022. Trata-se do ‘Programa de Residências Artísticas do MAM-Bahia’ que convida grupos e coletivos para ocupar o museu. A Pinacoteca atua com o compartilhamento de projetos artísticos e troca de saberes no bairro do Beiru, em Salvador, e foi inaugurada este ano (2021) pelo artista plástico soteropolitano, Anderson AC, juntamente com a produtora cultural Juliana Freire.

quarta-feira, 3 de novembro de 2021

Escritório Bahia Criativa promoverá oficinas de elaboração de projetos culturais em formato virtual



 As inscrições estão abertas e são gratuitas

A Secretária de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), por meio do Escritório Bahia Criativa, realizará no mês de novembro de 2021, o projeto “Bahia Criativa tá ON” que promoverá ciclos de capacitações em elaboração de projetos culturais, a ser ofertado pela  plataforma Google Meet  para agentes culturais/criativos e artistas baianos. 

Para a coordenadora do Escritório, Taís Viscardi, o foco é “fornecer ferramentas que auxiliem na elaboração e planejamento de um projeto cultural, propiciando condições para que o participante desenvolva competências e adquira conhecimentos essenciais na elaboração de um projeto cultural”.

A Marcha-Rancho abre alas no Brasil de Todos os Ritmos



O mais lírico dos ritmos carnavalescos! Desta vez, no programa Brasil de Todos os Ritmos, do multi-instrumentista, compositor e produtor musical Luiz Brasil, fala sobre a ondulosa e nostálgica Marcha – Rancho e recebe o pianista e compositor Cristovão Bastos que, junto com Luiz Brasil, interpreta “Rancho dos Beija-Flores”, de Bastos e Paulo Cesar Pinheiro.

Mas o Brasil de Todos os Ritmos também recebe o cantor e historiador Pedro Paulo Malta que fala sobre este gênero musical genuinamente brasileiro, urbano, e que existe há pelo menos 130 anos e que tem muitos registros fonográficos realizados no começo do Século XX.

segunda-feira, 1 de novembro de 2021

“Travessias” e “EntreCidades”: documentários abordam histórias, patrimônios históricos e a cultura das cidades de Petrolina e Juazeiro



Memórias que cercam o patrimônio material das cidades de Petrolina e Juazeiro, no Sertão do São Francisco, narradas a partir do depoimento de ilustres personagens, estão registradas nos documentários “Travessias” e “EntreCidades”, da Nu7 Produções, coletivo audiovisual independente do Vale do São Francisco. Dois filmes de média metragem que estão disponíveis, gratuitamente, no canal do YouTube do coletivo.

Festival de Música da Educadora FM divulga selecionadas e começa votação popular



A Educadora FM 107.5 anunciou nesta sexta-feira (29), as 50 músicas selecionadas no 19º Festival de Música da emissora pública da Bahia. A partir de agora os fonogramas serão veiculados na programação da rádio e no site Festival Educadora é possível escutar as músicas e ainda participar da votação popular.

O maior festival de composições inéditas da Bahia bateu mais uma vez o próprio recorde no número de músicas inscritas, com 1.320 fonogramas nesta edição. Além disso, o Festival bateu o recorde do número de cidades baianas participantes. No total, foram contabilizadas inscrições de 97 municípios de 25 Territórios de Identidade. Fora da Bahia, o Festival recebeu inscrições de outros 7 estados brasileiros, além de uma inscrição de baiano residente no Reino Unido.