domingo, 8 de maio de 2022

Unidade de polpa de frutas de Pintadas recebe visita de representantes do Banco Mundial



Como parte da programação da Missão do Banco Mundial, que está realizando mais uma supervisão das ações desenvolvidas no meio rural baiano, pelo projeto do Governo do Estado, Bahia Produtiva, um grupo com representantes da instituição visitou, nesta quinta-feira (05), a Cooperativa Ser do Sertão, localizada no município de Pintadas.

Por meio do projeto Bahia Produtiva foram aplicados R$ 3,7 milhões na adequação da unidade de beneficiamento de produção, em aquisição de máquinas e equipamentos, como câmara fria e tanques de resfriamento, caminhão refrigerado, veículo utilitário e assistência técnica e extensão rural (Ater).

A Ser do Sertão vem investindo no fortalecimento da atividade no território de identidade Bacia do Jacuípe, integrando a produção com os municípios de Ipirá, Capela do Alto Alegre, Baixa Grande, Várzea da Roça, Mairi, Serra Preta, Nova Fátima, Riachão do Jacuípe, Pé de Serra, além de Itaberaba, do território Piemonte do Paraguaçu. A iniciativa envolve diretamente mais de 600 famílias.

O coordenador do Bahia Produtiva, Fernando Cabral, explica que os investimentos do projeto foram no sentido de promover melhorias na agroindústria existente. “A escolha desses empreendimentos teve como objetivo demonstrar para o Banco Mundial as diferentes intervenções do projeto e os resultados positivos".

De acordo com a presidente da Ser do Sertão, Valdirene Oliveira, os investimentos já mostram resultados. "A primeira produção de polpas de frutas, deste ano de 2022, chegou a duas toneladas e a expectativa é de chegar a 20 toneladas, no mês de dezembro".

O Bahia Produtiva é um projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), e cofinanciado pelo Banco Mundial