quinta-feira, 10 de março de 2022

Nova agroindústria de mandioca beneficia agricultores e agricultoras familiares em Caculé



Forno e fogão industrial, câmara de controle de fermentação, pingadeira para biscoito, batedeira planetária, amassadeira e uma estrutura renovada de agroindústria de mandioca. Imagina a alegria dos agricultores familiares da comunidade de Apóstema e Tingui, no município de Caculé, no território Sertão Produtivo, com a chegada desses equipamentos na comunidade?

Pois foi isso que aconteceu no local, graças aos investimentos de R$ 465 mil do projeto Bahia Produtiva que, além da obra e equipamentos, garantiu também a assistência técnica e extensão rural (Ater) para os cooperados.

A agricultora Sueli Cardoso comemorou os novos recursos na comunidade. “O Bahia Produtiva é de extrema importância, porque nos levou a um conhecimento gigante sobre os alimentos saudáveis que podemos produzir na nossa região. Com a agroindústria, já estamos tendo bons resultados e vamos ampliar os mercados pelas comunidades vizinhas”.

O presidente da Associação dos Pequenos Produtores de Apóstema e Tingui, José Marques, ressaltou a importância dos instrumentos para alavancar a produção de bolos, biscoitos, pães caseiros, chiringa e chimangos.

“Atualmente, temos a capacidade de produzir cerca de três mil quilos de bolos e biscoitos, mensalmente. Entretanto, com as novas instalações, esperamos atingir o dobro da produção. Com a chegada da agroindústria, esperamos uma melhor padronização dos produtos e o desenvolvimento de novos produtos que atendam ao mercado estadual, chegando à capital Salvador”, ressaltou Marques.

O Bahia Produtiva é um projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio de acordo de empréstimo entre o Governo do Estado e o Banco Mundial.